quinta-feira, 12 de agosto de 2010

sem


imagem: flickr/L.

juntar cacos pedaços
estilhaços
partes
ligar
sentidos
retalhados
num tour de force
com a dor

**

colcha
de retalhos
patchworks assimétricos
de sangue vísceras
será a cara desse poema:

refazimento

3 comentários:

Albuq disse...

quem disse que não somos colcha de retalhos? Somos partes diferenciadas que se juntam para formar um todo.

Guilherme Diogo Rodrigues disse...

Belo poema!!
Neste blog há boa leitura!!
Voltarei mais!!
Beijos

MOISÉS POETA disse...

VERSOS GALOPANTES , COM RITMO PERFEITO...! ISSO QUE É POEMA BOM!!!

GRANDE ABRAÇO, DANILO !