domingo, 9 de maio de 2010

desquadrilhares


imagem: chatirygirl/flickr

,e em desquadrilhas
João amava Maria
Que pensava que amava Rita
Que tinha tesão no Paulo
Que se amarrava no Pedro
Que não amava e nem se amava
E era só sexo, só sexo,
Só sexo
E que desfez o círculo viciado
Dos corpos suados
Que não amavam ninguém.

...amor, palavra em desterro, palavra travada, palavra tatuada em tanta pele e descorada em tantos corações-almas-cérebros-sei lá eu...

Amor, palavra degradada, degredada,enjaulada,
palavra desgastada por uma pá de sentidos,
por um falta enorme de sentidos,
por desmedidas no uso ,
mas ainda palavra que toca,que tesa, que reza,
que seduz, que fere, que afugenta,
que apazigua, que machuca, que entontece,
que acontece,
palavra que acende e transcende, amor...

-Amorin, tu me amas?
Clamava lânguida uma amante lúbrica
Enquanto tirava do amado a última gota
De suor e de porra
Enquanto
Sugava língua e pele
Poros e banhada em prantos
Se entregava ao jogo
Ao fogo do corpo
Perdido, na cama,
Entre os lençóis...
-te amo, te amo, te amo
-quanto me amas, amorin?
-É assim do tamanho do mundo
É como o brilho da estrela antiga
Que explodiu
E ainda brilha...


E os olhos da amada luscofuscam
E se embriaga de ócio
E se desmancha em prazer
Do corpo a corpo.

...Não te conheço a alma, meu amor ,
Meu amor?

A amada dorme,
feliz e descansada
E sua alma é um oásis
É um paraíso perdido
Território inacessível
Inescrutável a qualquer olhar.
Resta o corpo, a carne,
Que se contorce ao toque,de novo
O desejo,
O abraço,o enlace,
O gozo.
A alma, não me capturem
Em qualquer máquina:
A alma se preserva, solitária,
Em solilóquios ubíquos,

4 comentários:

Albuq disse...

Amor... essa palavra me atormenta, me inqueta.

Linda poesia Danilo!

Adriana Godoy disse...

e amamos toda a quadrilha. Danilo, que beleza de versos. Li mais de duas vezes e vou ler de novo. Beijo.

nina rizzi disse...

belissomo(s) poema(s), danilo. e eu não tenho medo de dizer que amo, nem quando cruzo com desconhecidos na rua, nem pra quem to beijando agora ou com quem convivo por tempos. o amor é tão variegado... e eu amo amar :)

beijos.

Nayane Muniz disse...

Esse foi demais.
Poema construído com palavras que confudem, assim como a temática.
:)