terça-feira, 28 de junho de 2011

quero


imagem: Traveling' Librarian

Hoje, eu quero sair
e beber a manhã
como se bebe
o mais cálido dos vinhos.
quero ser o oposto
desse imposto ser
que em mim se alojou.
Hoje quero queimar os meus dedos
tocando este sol brilhante
no exato instante
em que fulgir o beijo
da nuvem sobre a lua:
integrar-me à rua
e a seus pertences.
Hoje, não quero sorrir
o sorriso dolorido
da hiena
quero, como no poema,
deixar a vida fluir.

2 comentários:

Adriana Godoy disse...

E que ela flua linda, leve e solta....e com muita poesai, blues, vinho e tudo mais que seja bom. Beijos

Fernand's disse...

a mais sábia decisão...
viver é tão bom!



=)

bjsmeus