domingo, 1 de maio de 2011

enquanto rita me espia


imagem: ANGELOUX/Flickr

rita hayworth sol em brasa
me espia de relance
enquanto lanço
meus monstros na arena:
areia seca, áspera,
rude pavimento
onde os monstros pastam
e não se apascentam
ou se amedontram
com capas e espadas
alvirubras:
este jogo de monstros
e poetas é um engodo
ou não:
os monstros se vão
e os toureiros ficam
a prescrutar horizontes
e ocasos.

2 comentários:

Adriana Godoy disse...

Enquanto Rita te espia, nós te espiamos também.

"os monstros se vão
e os toureiros ficam
a prescrutar horizontes
e ocasos."

Demais, Danilo! beijo

Poeta Renato Douglas disse...

Olá adorei teu blog, lindo mesmo. Parabéns. Fique a vontade para fazer uma visitinha ao nosso “Alto-falante” e seja mais um membro. Você é nosso convidado especial. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/.
Um grande abraço!

Renato Douglas!