sábado, 2 de outubro de 2010

dramas?


imagem: flickr/Blentley

Cacos. Cacos.
Juntar casos e cacos
Cacarecos, coisas,
Meias verdades( em verdade,mais mentiras
Que verdades, que de tão ditas
E benditas, coisificaram-se
Em reais)
As toalhas brancas
Nos banheiros
Sempre brancas e alvejadas
(as manchas, as manchas,
onde as manchas de tanta
Vida?)
As xícaras pares na cozinha
Camisola e pijama cheirando
A naftalina
E os barulhos, os rumores,
Os molejos e murmúrios
Os gritos, os gozos,
Os estares
E os esgares nos rostos
Quando a dor era maior
E galopante...
Juntar cacos. Cacarecos.
(coisas antigas, palavras em desuso
Copos em decúbito
Dorsal, era ssim, que se amavam
Rosas abraancas,vermelhas, bruscas,
Buscas que se perderam
Em frestas de janelas
E descaminhos de lençóis.
Cacos não se colam.se colados
Não encaixam as reentrâncias:
Drama
De fim do amor.
...

( deixa esses dramas, menina, que não te levam a nada olha a vida é breve é sopro é luz que já se apaga ao primeiro sinal do crepúsculo: observa
lá fora, tem passarinhos cantando
tem barulho de tamancos pelo corredor
tem crianças pelos corrimões
de escadas
tem tomates vermelhos brilhando em cima da pia
da cozinha
esperando ser decepados
para te alimentar.
olha, qwue beleza de cantos de bichos
água correndo das torneiras, beijos escorrendo das bocas,lábios
beiços fartos foirtes dentes mordendo as iscas os peixes
que se ajuntam nos aquários e nem sabem dos rios ou do mar
peixes, mesmo assim, felizes em suas memórias
instantaneas.
olha, menina, dramas vem e vão, amores idem, amores se acabam
e começam, até que o amor derradeiro
aconteça e ele é um só: esse sim, é um só
e quando chega o c oração se acalma
o corpo se entrega
e tudo se aclara.
dramas, fins de casos, roupas sujas,
rasghos de memória,
força, fraqueza, lindezas e enfeiamentos,
tudo isso é nada:
joga fora
essas canções de dor, esses romancesw suados,
esses livros desfolhados
esses lirios deflorados
esse sexo dolorido:
joga fora
e olha lá fora:
tem sol, tem luz,
tem gente que busca, tem vozes,
tem bichos]
e tudo quer ser verdade
e ser mais leve:
dramas-
embrulhe-os em papel de pão
e jogue na correnteza:
a água vai te lavar).

Um comentário:

Albuq disse...

Hum fiquei pensando nas meias verdades... será que existem novamente ou são só formas de fugir um pouco?! hummm perfeito os versos!