terça-feira, 30 de junho de 2009

SAXIFRAGmentos


imagem: fraresencantat3 - Xevi V/Flickr

...
e(n)cantar hei à maneira
de PoeEdgar Allan
A poesia minimal
Seminal
Animal
Das palavras ateadas
Em brasa, em fogo,
Em fogs dispersos
Em jogos
Em desertos.
Edgar Allan
E seus uivos
E as palvras candentes
Facas
A cortar sentidos
À maneira de Pound
Ez-ra
Quantos pounds?
Quantos rounds
Nestas rezas
Nestas orações
De palavras encadeadas
Sem cadeias?
Poeunds
Poe-trackings
& joyceanas imagens
miragens fotográficas
dos sonhos presos
em palavras de papel
des-pecando dos céus
como pétalas
que defecam a beleza
da poesia
mesmo fética.
Cética
Incértica
E errática
É o fim?
Neggans wake
Awaked palavra
Avenova desperta
Esperta nave
De Ulisses
Em coros de sereias
Que não entendem a palavra
Coisa, a palavra re-
Volução.
Ezrarezapound
Poe(tão)edgarallan
& joyceulissesjames
a reinventar o óbvio
e destelhar os velhos
mofos de fazer:
modus faciendi
da palavrimagem
livragem
poeprosa:
a rosa é a rosa?
Rosa rosae
Rosarum est.

4 comentários:

nina rizzi disse...

nossa, danilo, isso é quase uma pornografia poética. adoro :)

e curto todos esses, pound então, me rende até traduções rizzescos-poundianas.

e animal... atear fogo. me anima. ânima.

beijo :)

Click disse...

Boa boa boa! Não dá pra comentar uma coisa dessas! Ótimo!

☆ Sandra C. disse...

poxa!
e em todas as línguas!

Cosmunicando disse...

danilo, que arraso criatura =)