sábado, 14 de janeiro de 2012

mes mas

não era assim
que eu imaginava.
mas nada é o que parece
e nada
mas
cara, os sentidos:
máscaras caem
como frutos
podres

Um comentário:

MOISÉS POETA disse...

Sempre é ótimo ler-te,grande poeta!

Um abração !