segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

vida vida vida

vida vida vida onde e em que canto
eu te encontro e te perco?
onde me encontro e me perco
se nem sei de mim, se se perder é se achar
pro mundo
ou se se achar é como se agacharnaun canto
quadraddo qualquer, sozinho qualquer, sonhando
qualquer sonho!
vida vida ah! vida... quanta poesia é em ti,
nos caminhos descontruídos, nos descaminhos traçados,
nos ultrajes,nos rituais de passagem,
quem de si sabe algo,sabe algo?
ah,que bom se pudéssemos beber da fonte
das águas frescas
aqui e agora
sermos mais.

2 comentários:

maria neusa disse...

DAL: ainda não desisti da vida apesar de....e me esforço pra fazer em cada dia uma lista de bons momentos e sou grata por isso...beijos insistentes

sinva disse...

Obrigada pelo comentario ao meu poema "Somente uma mulher". Estou falando aqui porque no Over fica muito público, mas a poesia é pessoal, acontece comigo, coloquei a foto de uma amiga a Aninha porque ela é um pouco assim tambem, só que o principe dela morreu... e o meu?
Continuo varrendo a porta, proseando e esperando...
grande beijo
sinvaline